Skip to content
Microsserviços: Qual a importância de implementar na sua empresa?

Importância de implementar os microsserviços na sua empresa

Os microsserviços nasceram com a intenção de ser um facilitador para os desenvolvedores de softwares na busca do melhor produto para os seus clientes.

Já nos dias atuais os microsserviços costumam estar presentes nas empresas para agilizar as atividades e deixá-las mais flexíveis, ou seja, formar um fluxo de informações mais rápido e integrado.

No decorrer deste artigo você entenderá melhor o que é e a importância de implementar os microsserviços na sua empresa.

 

O que é a arquitetura de microsserviços?

Os microsserviços são uma abordagem organizacional tanto do código-fonte quanto da área de desenvolvimento de softwares. Nessa abordagem, divide-se a aplicação em pequenas tarefas independentes que são integradas através de APIs bem definidas. 

Esse tipo de arquitetura de microsserviço facilita a escalabilidade e agiliza o desenvolvimento de aplicativos, acelerando o tempo de introdução de novos recursos no mercado. Ao contrário da arquitetura monolítica, a arquitetura de microsserviços se destaca pela facilidade de execução e adaptação às mudanças.

 

Diferença entre arquitetura de microsserviço e arquitetura monolítica

Quando falamos anteriormente de arquitetura monolítica, estamos falando de uma aplicação onde os processos estão unificados em um serviço. Nesse caso, quando um dos processos apresenta uma maior demanda, a aplicação como um todo deve ser escalonada..

As arquiteturas monolíticas aumentam o risco de disponibilidade de aplicativos, já que muitos processos se tornam dependentes aumentando o impacto quando ocorre uma pequena falha.

Já com a arquitetura de microsserviços, uma aplicação é construída a partir da composição de diversas pequenas aplicações especialistas e independentes.

Os serviços são criados para serem especialistas e independentes, ou seja, especialista porque são desenhados para realizar tarefas de uma parte específica da aplicação e independentes, pois não compartilham recursos internos entre si, permitindo atualizações e implantações sem impactos em outras partes da aplicação.

 

Benefícios da arquitetura de microsserviços

Vamos agora entender melhor os principais benefícios de se ter uma arquitetura de microsserviços.

 

Agilidade

Equipes pequenas e independentes são proprietárias de seus serviços. Ou seja, as equipes atuam dentro de um contexto menor com mais autonomia para trabalhar de forma independente e rápida. Isso gera mais agilidade nos ciclos de desenvolvimento, trazendo muitos benefícios.

 

Escalabilidade Flexível

Permite maior escalabilidade de partes da aplicação para atender à demanda por recursos. Dessa forma as equipes conseguem dimensionar melhor as necessidades, medir com precisão os custos de um recurso e manter a disponibilidade quando tiver alta demanda.

 

Fácil implantação

Permite integração e facilidade nas entregas, possibilitando o teste de novas ideias e a fácil reversão caso algo não funcione de forma correta. Isso porque há um baixo custo de falha que permite essas experimentações, facilitando também a atualização do código e acelerando o tempo de introdução de novos recursos.

 

Maior liberdade tecnológica

Por não seguir uma abordagem generalista, as equipes têm mais liberdade para escolher a melhor ferramenta para resolver problemas. Dessa forma, às equipes que criam microsserviços podem optar pela melhor ferramenta para cada tarefa.

 

Código reutilizável

Os softwares são divididos em módulos pequenos e bem definidos, permitindo assim que as equipes os utilizem em projetos distintos. Isso quer dizer que, um aplicativo pode literalmente ser reutilizado já que os desenvolvedores podem criar recursos sem precisar, necessariamente, reescrever o código fonte.

 

4 passos para preparar uma arquitetura de microsserviços

Preparar a sua organização para a transição é o caminho para o sucesso. Por isso, vamos a 5 passos para preparar a sua empresa para implementar a arquitetura de microsserviços.

 

Comece com o planejamento

Como qualquer outro produto a ser criado, é preciso que seja planejado. Ou seja, reunir toda a equipe e desenhar os serviços. Comece determinando a função principal do aplicativo que está sendo construído e dividindo-o em menores unidades, elas serão os seus microsserviços. É importante ter a opinião de diversos departamentos para garantir que nada seja desperdiçado.

 

Crie estruturas adequadas para cada equipe

Como toda nova implementação, essa também exigirá mudanças nas atividades gerenciais e de monitoramento. Esse é o momento de garantir que terá suporte operacional apropriado para essa nova arquitetura.

Às equipes terão que se concentrar em torno dos microsserviços. Assim todas as equipes terão diferentes colaboradores com diversas habilidades diferentes, dessa forma uma equipe é responsável pelo o projeto de ponta a ponta.

 

Desempenho e confiabilidade são muito importantes

Quando falamos em fazer uma mudança para arquitetura de microsserviços, normalmente a ideia é criar um produto final que gere maior desempenho e que possa ser entregue de forma mais rápida ao mercado.

É importante que todos os serviços tenham mais de um mecanismo alternativo para ser usado e continuar operando mesmo que ocorra falhas, gerando uma maior vantagem competitiva.

 

Qualquer nova adequação e transição é, como falamos, um fator chave no sucesso de todo projeto. E nós, da A.R.Phoenix, podemos te ajudar, fale com um de nossos consultores especializados e tire todas as suas dúvidas.

Continue sua leitura!

Além do hype: Explorando o impacto real da IA

Além do hype: Explorando o impacto real da IA

A inteligência artificial (IA) se tornou um termo presente desde artigos científicos até conversas casuais. Mas o deslumbramento em torno desse assunto encobre a realidade prática da tecnologia e os…
Descubra o framework ideal para o seu projeto

Descubra o framework ideal para o seu projeto

Construir um projeto pode ser comparado à construção de uma casa. Assim como um bom pedreiro precisa de ferramentas adequadas para erguer uma estrutura sólida e segura, o sucesso do…
Otimização de Banco de Dados

Otimização de Banco de Dados

Bancos de dados são essenciais para o funcionamento de qualquer sistema ou aplicação que armazene e manipule dados. No entanto, mesmo os bancos de dados mais bem projetados podem apresentar…

Planejamento

O planejamento do sprint é um evento no scrum que inicia o sprint.

O objetivo desse planejamento é definir o que pode ser entregue no sprint e como esse trabalho vai ser alcançado.

O planejamento do sprint é feito em colaboração com toda a equipe Scrum.

Desenvolvimento

Desenvolvemos seu projeto em seu ambiente ou em nossas instalações, com profissionais sob sua gestão, sob a nossa, ou compartilhada, com o uso do Outsourcing.

Todo o acompanhamento ocorre a partir de metodologias, frameworks e ferramentas de gestão participativa no desenvolvimento da solução.

A partir deste processo, temos a versão Beta para testes.

Nesta etapa, realizamos a documentação das soluções, inclusive as já existentes.

As entregas são sempre acompanhadas de descritivos funcionais e técnicos, possibilitando a compreensão da solução e sua divulgação.

Homologação

Nossos analistas de qualidade agregam valor final à sua solução, garantindo a superação do resultado esperado.

Produzimos roteiros e evidências de testes que auxiliam no processo de validação do cliente.

É na etapa da homologação, que ocorre a comprovação, pelo cliente e demais partes interessadas, de que o produto resultante do projeto de software atende aos critérios exigidos.

Revisão

Nessa etapa lidaremos com a Sprint Review.

Ou seja, validaremos as entregas da equipe e verificaremos se os critérios estabelecidos no planejamento foram executados.

É o momento de coletar os feedbacks do que a equipe construiu.

Em outras palavras, essa etapa pode ser entendida como uma conversa entre a equipe e as partes interessadas sobre como melhorar o produto.

No fim de cada Sprint, o time se reúne para falar sobre o processo.

Retrospectiva

A etapa de retrospectiva é como um ritual de avaliação do Sprint que acabou de se encerrar.

Nessa reunião, o Time Scrum considera o que foi bom e o que deve ser melhorado, traçando planos de ações em busca da melhoria contínua do processo.