Skip to content
Qual a relação entre transformação digital e mudança de cultura?

Mudança de cultura e de processos é que fazem a transformação digital

Estamos mais acostumados com os desafios tecnológicos. Quando o assunto segue para pessoas e processos, inseridos no contexto de Transformação Digital, muitos ficam em dúvida. Afinal, não é apenas sobre investir em inovação?

Afirmo que não. E que esse é um grande desafio para as corporações que identificamos como “Imigrantes Digitais”, ou seja, empresas que não nasceram digitais, mas que precisam se adequar às mudanças de mercado e da sociedade, como um todo.

Transformação digital vai muito além de plataformas e soluções de automação. Por isso, vou deixar de lado esse termo tão famoso e falarei de “Mudança na Cultura Corporativa e Processos”. Então, do que se trata?

Minha experiência como consultor de TI me fez perceber que as empresas “Imigrantes Digitais”, na maioria das vezes, têm áreas que atuam separadas em relação às atividades-fim que realizam.

Um exemplo: a área de desenvolvimento de produtos tem seus processos e estes são diferentes do que realiza a equipe de marketing que, por sua vez, realiza suas atividades de maneira distinta do departamento de finanças.

Para que a etapa de tecnologia possa realizar a transformação digital, muito mais do que implementar produtos, é importante que todas essas áreas (e as demais que compuserem o corpo das companhias) sejam integradas.

Também é fundamental que as empresas deixem de atuar de forma hierarquizada. Os processos precisam ser reestruturados e as pessoas engajadas em todas as etapas. Se isso não for feito, todo o processo demorará muito mais para ser implementado e agregado ao dia a dia da corporação.

Por isso acredito que haja a necessidade de se mudar a cultura. Não adianta contratar uma consultoria de TI para que esta dê as soluções tecnológicas, como antigamente se comprava a “caixa de software”, instalava e pronto!

Já tínhamos todo o necessário para se trabalhar. A consultoria precisa investigar e mapear os três estágios (Pessoas, Processos e Tecnologia) e então oferecer um diagnóstico maduro e eficaz para a verdadeira transformação dos negócios.

Vamos fazer uma analogia com a rotina de saúde. Você se sente mal, vai ao PS ou à farmácia mais próxima e pede um remédio para sanar a dor ou o mal-estar. Toma a medicação e segue a vida, acreditando que tudo está resolvido.

Mas este episódio pode trazer outros problemas futuros, que seriam mais bem sanados ao consultar um especialista e investigar o quadro como um todo.

Da mesma maneira, a Transformação Digital será mais fluída e bem-sucedida com uma consultoria que veja o projeto de maneira holística. A empresa evita frustrações em sua equipe, que será totalmente integrada ao processo.

Com o diagnóstico, o próximo passo é criar o projeto que leva às equipes disciplina de segurança e desenvolvimento. Dessa maneira, a companhia ganha espaço no mundo digital.

No geral, projetos de tecnologia são implementados com rapidez. Adaptar pessoas e processos de forma integrada toma um pouco mais de tempo, mas acaba garantindo o sucesso da Transformação Digital.

A contratação de uma boa consultoria estimula a empresa a fazer ondas de mudança para adaptar métodos em fases distintas. Em cada fase, realiza-se treinamentos para colocar todos os colaboradores impactados na mesma página.

Esses cuidados também colaboram com a retenção da equipe, que se sente parte de toda a operação.

É por tudo isso que pensar em uma Mudança na Cultura de Pessoas e Processos é mais eficaz do que pensar apenas em Transformação Digital. Para melhor performar em um mundo novo, as empresas precisam também construir um novo paradigma dentro de casa. Esse é o grande segredo do sucesso.

*Claudio Endo é Diretor Executivo da Agility

Fonte: Computerworld

Continue sua leitura!

Por que implementar um software de gestão de projetos na empresa?

Por que implementar um software de gestão de projetos na empresa?

A gestão de projetos envolve uma série de atividades complexas que demandam atenção e coordenação na busca da eficiência e organização. No contexto corporativo, a utilização de um software de…
Projetos blindados: Gerenciamento de riscos em projetos

Projetos blindados: Gerenciamento de riscos em projetos

O gerenciamento de riscos deve ser uma prática contínua para assegurar o sucesso de qualquer projeto. Ele é a sua armadura protetora contra imprevistos. Envolve a identificação, análise e mitigação…
8 estratégias eficazes para a Gestão de Projetos

8 estratégias eficazes para a Gestão de Projetos

O gerenciamento de projetos é uma disciplina complexa que vai além da compreensão de definições, reconhecer benefícios  e desafios. Para alcançar o sucesso, é fundamental implementar estratégias eficazes que guiem…

Planejamento

O planejamento do sprint é um evento no scrum que inicia o sprint.

O objetivo desse planejamento é definir o que pode ser entregue no sprint e como esse trabalho vai ser alcançado.

O planejamento do sprint é feito em colaboração com toda a equipe Scrum.

Desenvolvimento

Desenvolvemos seu projeto em seu ambiente ou em nossas instalações, com profissionais sob sua gestão, sob a nossa, ou compartilhada, com o uso do Outsourcing.

Todo o acompanhamento ocorre a partir de metodologias, frameworks e ferramentas de gestão participativa no desenvolvimento da solução.

A partir deste processo, temos a versão Beta para testes.

Nesta etapa, realizamos a documentação das soluções, inclusive as já existentes.

As entregas são sempre acompanhadas de descritivos funcionais e técnicos, possibilitando a compreensão da solução e sua divulgação.

Homologação

Nossos analistas de qualidade agregam valor final à sua solução, garantindo a superação do resultado esperado.

Produzimos roteiros e evidências de testes que auxiliam no processo de validação do cliente.

É na etapa da homologação, que ocorre a comprovação, pelo cliente e demais partes interessadas, de que o produto resultante do projeto de software atende aos critérios exigidos.

Revisão

Nessa etapa lidaremos com a Sprint Review.

Ou seja, validaremos as entregas da equipe e verificaremos se os critérios estabelecidos no planejamento foram executados.

É o momento de coletar os feedbacks do que a equipe construiu.

Em outras palavras, essa etapa pode ser entendida como uma conversa entre a equipe e as partes interessadas sobre como melhorar o produto.

No fim de cada Sprint, o time se reúne para falar sobre o processo.

Retrospectiva

A etapa de retrospectiva é como um ritual de avaliação do Sprint que acabou de se encerrar.

Nessa reunião, o Time Scrum considera o que foi bom e o que deve ser melhorado, traçando planos de ações em busca da melhoria contínua do processo.