Skip to content
O que são Sistemas Legados e por quê devo atualizá-los?

Sistemas Legados: o que são e porquê devo atualizá-los.

É muito comum ouvir falar em sistemas legados, mas você sabe o que eles são e porque é tão importante mantê-los atualizados?

Eles são softwares corporativos que estão funcionando há pelo menos 10 anos e já começaram a ficar obsoletos dentro das rotinas internas, da infraestrutura e do objetivo da sua empresa.

Vamos conferir melhor sobre os sistemas legados neste artigo. Continue lendo!

 

O que são sistemas legados?

Os sistemas legados são plataformas ou softwares que estão obsoletos, ou seja, estão dentro de uma companhia por muitos anos. Isso quer dizer que, com os avanços da tecnologia, essa infraestrutura começa a não fazer parte da dinâmica da empresa, ficando cada vez mais ‘fora de uso’.

Os sistemas legados também apresentam algumas outras características, como:

  • uso de tecnologias obsoletas no seu código-fonte;
  • ausência de documentação sobre o seu funcionamento;
  • manutenção com alto custo;
  • estarem integrados a rotinas críticas do negócio.

 

Sendo assim, os custos para manter esses sistemas são muito altos. Muitos gestores adotam estratégias para realizar a atualização desses softwares, mantendo os recursos importantes. Para que a empresa possa se manter funcionando sem comprometer a produtividade.

 

Desvantagens de manter um sistema legado dentro da empresa.

Como sabemos, a tecnologia avança em passos largos, e as empresas cada vez se tornam mais competitivas no mercado. Por conta disso, existem algumas desvantagens em manter os sistemas da sua organização desatualizados.

Vamos conferir às principais desvantagens do sistema legado:

 

Alto custo de manutenção

Sistemas obsoletos são caros pois precisam de uma mão de obra mais dedicada, além  disso, muitas vezes esses softwares não possuem documentação, o que demanda mais tempo de manutenção.

 

Alto custo para novas funcionalidades

Costumam ter alto custo para incluir novas funcionalidades, ainda mais se for uma demanda estratégica e urgente.

 

Mais vulnerabilidade

Normalmente, softwares desatualizados possuem mais vulnerabilidade, diminuindo a confiabilidade de armazenamento de dados importantes.

 

Dificuldade de integração

Por serem produtos desenvolvidos em linguagens que hoje são obsoletas, há uma dificuldade de integração com os sistemas mais novos, que costumam ser necessários para dar continuidade às tarefas dos colaboradores com eficiência.

 

Diminui a produtividade dos colaboradores

Os sistemas legados afetam a produtividade dos colaboradores já que aumentam as tarefas manuais, gastando tempo que eles poderiam estar focados em atividades estratégicas e voltadas para os objetivos da empresa.

 

Importância de manter sistemas legados atualizados.

Há vários motivos para as empresas manterem os sistemas legados. O principal deles costuma ser a associação do sistema com processos importantes, sendo assim, mesmo que a empresa tenha acesso a ferramentas mais modernas, os custos de atualização de infraestrutura são inacessíveis.

Com isso, a empresa pode investir em alguns mecanismos que irão manter as soluções integradas ao seu dia a dia sem comprometer a rotina dos colaboradores e da empresa.

Isso pode envolver tanto um software novo a partir das bases do sistema legado ou a integração da solução a aplicações que já existem por meio de técnicas de programação.

Os custos, porém, de atualizar uma ferramenta que faz parte do dia a dia de vários setores, treinar profissionais costumam ser mais caros que os gastos de manutenção dos sistemas legados.

 

Como atualizar sistemas legados corretamente?

É importante que a organização escolha estratégias inteligentes para fazer a modernização dos sistemas legados. Além disso, é preciso que, sendo feita interna ou por um time contratado, tenha capacidade de manter a solução o mais moderna possível.

Para que isso ocorra, é preciso ter algumas táticas em mente, como:

 

Adote técnicas de refactoring ou estrangulamento

Essa técnica é uma forma de atualizar o código de um sistema sem comprometer a experiência de uso. O desenvolvedor irá reescrever os recursos inserindo novas funcionalidades e mecanismos de segurança.

Uma vez que o estrangulamento esteja completo, a empresa faz a troca das aplicações e integra a nova solução no seu dia a dia. Lembrando que isso é feito de forma gradual para que nenhuma rotina seja comprometida.

 

Reescreva as aplicações

Apesar de ser um processo complicado e complexo, quando bem executado traz um grande impacto no modo que os sistemas legados são utilizados.

No mundo ideal, ao aplicar essa estratégia, o código-fonte fica bem documentado para que o time de desenvolvedores gaste menos tempo incorporando novos recursos.

 

Contrate um pacote de soluções integradas

Quando as coisas mudam e a sua empresa se vê com novas necessidades, a contratação de soluções que trabalham de forma integrada pode ser uma boa opção. Assim, fica mais fácil incorporar novos recursos ao sistema legado, mantendo a aplicação funcional e moderna.

 

Desenvolva testes automatizados

Testes são a palavra-chave quando falamos de um software funcional. Isso porque eles auxiliam o desenvolvedor a identificar problemas. Quando falamos de atualização de sistemas legados, contar com ferramentas de testes automatizados se torna essencial.

Dessa forma a empresa irá conseguir identificar de forma precisa se a ferramenta está com todos os seus recursos em funcionamento, garantindo que o usuário não será prejudicado na atualização.

 

Foque no Feature Toggles

O Feature Toggle é uma técnica que permite que o negócio trabalhe no código-fonte de uma aplicação sem modificar seu código. 

Nesse processo são incorporadas novas funcionalidades com um baixo número de erros.

 

Os sistemas legados fazem parte do dia a dia de diversas empresas, auxiliando a manter o operacional funcionando. Eles estão muitas vezes conectados a rotinas mais críticas e complexas. 

Por conta disso, saber atualizar essas aplicações sem comprometer o fluxo de trabalho é tão importante para que o time de tecnologia da informação mantenha-o eficaz. 

Com isso, os sistemas legados serão sempre mantidos de forma integrada na empresa e poderão contribuir para as buscas de resultados melhores no médio e longo prazo.

A A.R. Phoenix pode te ajudar a criar softwares de acordo com as suas necessidades e desejos. Com a nossa estrutura e expertise, o software que você sempre quis estará pronto em 7 etapas precisas e eficazes. Entre em contato com nosso time de especialistas e tire todas as suas dúvidas.

Continue sua leitura!

Além do hype: Explorando o impacto real da IA

Além do hype: Explorando o impacto real da IA

A inteligência artificial (IA) se tornou um termo presente desde artigos científicos até conversas casuais. Mas o deslumbramento em torno desse assunto encobre a realidade prática da tecnologia e os…
Descubra o framework ideal para o seu projeto

Descubra o framework ideal para o seu projeto

Construir um projeto pode ser comparado à construção de uma casa. Assim como um bom pedreiro precisa de ferramentas adequadas para erguer uma estrutura sólida e segura, o sucesso do…
Otimização de Banco de Dados

Otimização de Banco de Dados

Bancos de dados são essenciais para o funcionamento de qualquer sistema ou aplicação que armazene e manipule dados. No entanto, mesmo os bancos de dados mais bem projetados podem apresentar…

Planejamento

O planejamento do sprint é um evento no scrum que inicia o sprint.

O objetivo desse planejamento é definir o que pode ser entregue no sprint e como esse trabalho vai ser alcançado.

O planejamento do sprint é feito em colaboração com toda a equipe Scrum.

Desenvolvimento

Desenvolvemos seu projeto em seu ambiente ou em nossas instalações, com profissionais sob sua gestão, sob a nossa, ou compartilhada, com o uso do Outsourcing.

Todo o acompanhamento ocorre a partir de metodologias, frameworks e ferramentas de gestão participativa no desenvolvimento da solução.

A partir deste processo, temos a versão Beta para testes.

Nesta etapa, realizamos a documentação das soluções, inclusive as já existentes.

As entregas são sempre acompanhadas de descritivos funcionais e técnicos, possibilitando a compreensão da solução e sua divulgação.

Homologação

Nossos analistas de qualidade agregam valor final à sua solução, garantindo a superação do resultado esperado.

Produzimos roteiros e evidências de testes que auxiliam no processo de validação do cliente.

É na etapa da homologação, que ocorre a comprovação, pelo cliente e demais partes interessadas, de que o produto resultante do projeto de software atende aos critérios exigidos.

Revisão

Nessa etapa lidaremos com a Sprint Review.

Ou seja, validaremos as entregas da equipe e verificaremos se os critérios estabelecidos no planejamento foram executados.

É o momento de coletar os feedbacks do que a equipe construiu.

Em outras palavras, essa etapa pode ser entendida como uma conversa entre a equipe e as partes interessadas sobre como melhorar o produto.

No fim de cada Sprint, o time se reúne para falar sobre o processo.

Retrospectiva

A etapa de retrospectiva é como um ritual de avaliação do Sprint que acabou de se encerrar.

Nessa reunião, o Time Scrum considera o que foi bom e o que deve ser melhorado, traçando planos de ações em busca da melhoria contínua do processo.