Skip to content
Plataformas low code simplicidade na complexidade digital

Plataformas Low Code: Simplicidade na complexidade digital

As plataformas Low Code têm se destacado como catalisadoras de inovação e eficiência no desenvolvimento de software, proporcionando ao usuário simplicidade na complexidade digital. Portanto, seja você um entusiasta da tecnologia ou apenas alguém curioso, é fundamental entender o que são essas plataformas, suas características, benefícios e como estão transformando o setor de TI.

 

Plataformas Low Code e suas características

As plataformas Low Code são ambientes de desenvolvimento que permitem a criação de aplicativos com pouco ou nenhum código manual. Isso significa que até mesmo aqueles sem profunda experiência em programação podem contribuir para o desenvolvimento de software de forma significativa.

Essas plataformas são marcadas por características distintas que as tornam acessíveis e eficientes. Em primeiro lugar, a interface intuitiva simplifica a criação de aplicativos, proporcionando uma experiência amigável para desenvolvedores e usuários finais. Além disso, a modularidade e a reutilização de componentes aceleram significativamente o processo de desenvolvimento.

 

Benefícios que impulsionam o seu uso

Algumas plataformas Low Code oferecem baixo código, isso quer dizer que existe o envolvimento direto dos usuários com interfaces visuais que utilizam uma lógica mais básica e fácil de compreender e configurar. Sendo assim consideramos que a simplicidade é um dos benefícios, além da agilidade no desenvolvimento que é evidente, permitindo que as empresas respondam rapidamente às mudanças no mercado. A redução dos custos e a facilitação da colaboração entre equipes também são benefícios reais, tornando as plataformas Low Code uma escolha atraente.

 

Tipos de plataformas Low Code

Existem também diferentes tipos de plataformas Low Code, cada uma delas com suas próprias características específicas de desenvolvimento. Algumas são focadas em aplicativos móveis, enquanto outras visam o desenvolvimento de processos de negócios. A diversidade dessas plataformas permite que organizações escolham a opção que melhor se alinha com suas necessidades e metas.

A seguir, discutiremos alguns desses tipos, destacando suas características distintas:

 

Aplicações móveis
  • Essas plataformas são otimizadas para o desenvolvimento rápido e eficiente de aplicativos móveis. Isto é, oferecem interfaces amigáveis para criar experiências de usuário intuitivas em dispositivos móveis.
Processos de negócios
  • Focadas na automação de processos empresariais, essas plataformas são ideais para criar aplicativos que simplificam e otimizam fluxos de trabalho internos.
Integração e conectividade
  • Projetadas para facilitar a integração de sistemas e dados, essas plataformas são importantes para empresas com uma variedade de aplicativos e fontes de dados.
Desenvolvimento de portais
  • Voltadas para a criação de portais corporativos, essas plataformas simplificam a construção de interfaces web complexas e interativas.
Internet das coisas (IoT)
  • Essas plataformas são adaptadas para o desenvolvimento de aplicativos que suportam a integração de dispositivos IoT, possibilitando a coleta e análise de dados em tempo real.
Desenvolvimento de chatbots
  • Essenciais na era da automação de atendimento ao cliente, essas plataformas são voltadas para a criação rápida e eficiente de chatbots para diversos canais de comunicação.

 

Esses acima são apenas alguns exemplos de plataformas Low Code. Ao escolher a plataforma adequada, certamente as organizações poderão acelerar significativamente o ciclo de vida de desenvolvimento de software, impulsionando a inovação e a eficiência operacional.

 

O Impacto no setor de TI

É perceptível a transformação do setor de TI devido a adoção massiva de plataformas Low Code. Agora, é possível desenvolver e implementar soluções de software de forma mais rápida, adaptando-se às demandas do mercado. Essa revolução permite que as equipes de TI se concentrem em tarefas estratégicas, enquanto a automação facilita o trabalho em projetos mais desafiadores.

Veja abaixo alguns fatores que tem ajudado a impulsionar seu crescimento:

  • O aumento da demanda por aplicativos personalizados: As empresas buscam cada vez mais aplicativos personalizados que atendam às suas necessidades específicas. Esse tipo de plataforma torna isso possível, pois permite que as organizações criem aplicativos sem depender de desenvolvedores externos.
  • A ascensão da inteligência artificial (IA) e do aprendizado de máquina (ML): A IA e o ML estão transformando a forma como desenvolvemos software. Automatizando tarefas repetitivas e facilitando a criação de aplicativos complexos.
  • A democratização do desenvolvimento de software: As plataformas Low Code estão tornando o desenvolvimento de software mais acessível a uma gama mais ampla de profissionais. Sendo assim conquistamos mais inovação e criatividade no setor de TI.

 

Desafios das plataformas Low Code

Embora as plataformas Low Code ofereçam inúmeros benefícios, é essencial abordar alguns desafios associados a essa abordagem inovadora de desenvolvimento de software. Um dos principais desafios enfrentados ao adotar essa tecnologia está relacionado à segurança. A simplificação do processo de desenvolvimento pode, em alguns casos, resultar em lacunas na segurança. Assim sendo, é imprescindível uma atenção especial para garantir que os aplicativos desenvolvidos estejam protegidos contra ameaças cibernéticas.

Além disso, a dependência de fornecedores é outra consideração crítica. Ao utilizar uma plataforma Low Code específica, as empresas podem ficar vinculadas aos recursos e atualizações fornecidos por esse provedor. Isso gera desafios quanto a necessidade de evolução da organização ou de migrar para outra plataforma. A escolha cuidadosa do fornecedor e uma estratégia de mitigação de riscos são, portanto, fundamentais para garantir a flexibilidade e a escalabilidade a longo prazo.

Outro ponto a ser considerado é a customização avançada. Enquanto as plataformas Low Code oferecem uma abordagem simplificada para o desenvolvimento, algumas demandas complexas podem não ser atendidas completamente. Como resultado existirá a necessidade contínua de codificação manual para casos específicos, contrabalançando, em parte, a proposta de baixo código.

 

Para saber mais sobre plataformas Low Code, leia também https://arphoenix.com.br/entenda-o-que-e-desenvolvimento-com-low-code-e-quais-suas-vantagens/

Conclusão

Em resumo, as plataformas Low Code geram um grande estímulo para a transformação digital, permitindo que empresas inovem de maneira eficiente. A simplicidade no desenvolvimento de software está redefinindo a forma como encaramos a criação de aplicativos, tornando-o acessível a uma gama mais ampla de profissionais. Ou seja, nesse novo mundo movido pela tecnologia, abraçar o potencial das plataformas Low Code é um passo para a excelência no desenvolvimento de software.

Continue sua leitura!

Por que implementar um software de gestão de projetos na empresa?

Por que implementar um software de gestão de projetos na empresa?

A gestão de projetos envolve uma série de atividades complexas que demandam atenção e coordenação na busca da eficiência e organização. No contexto corporativo, a utilização de um software de…
Projetos blindados: Gerenciamento de riscos em projetos

Projetos blindados: Gerenciamento de riscos em projetos

O gerenciamento de riscos deve ser uma prática contínua para assegurar o sucesso de qualquer projeto. Ele é a sua armadura protetora contra imprevistos. Envolve a identificação, análise e mitigação…
8 estratégias eficazes para a Gestão de Projetos

8 estratégias eficazes para a Gestão de Projetos

O gerenciamento de projetos é uma disciplina complexa que vai além da compreensão de definições, reconhecer benefícios  e desafios. Para alcançar o sucesso, é fundamental implementar estratégias eficazes que guiem…

Planejamento

O planejamento do sprint é um evento no scrum que inicia o sprint.

O objetivo desse planejamento é definir o que pode ser entregue no sprint e como esse trabalho vai ser alcançado.

O planejamento do sprint é feito em colaboração com toda a equipe Scrum.

Desenvolvimento

Desenvolvemos seu projeto em seu ambiente ou em nossas instalações, com profissionais sob sua gestão, sob a nossa, ou compartilhada, com o uso do Outsourcing.

Todo o acompanhamento ocorre a partir de metodologias, frameworks e ferramentas de gestão participativa no desenvolvimento da solução.

A partir deste processo, temos a versão Beta para testes.

Nesta etapa, realizamos a documentação das soluções, inclusive as já existentes.

As entregas são sempre acompanhadas de descritivos funcionais e técnicos, possibilitando a compreensão da solução e sua divulgação.

Homologação

Nossos analistas de qualidade agregam valor final à sua solução, garantindo a superação do resultado esperado.

Produzimos roteiros e evidências de testes que auxiliam no processo de validação do cliente.

É na etapa da homologação, que ocorre a comprovação, pelo cliente e demais partes interessadas, de que o produto resultante do projeto de software atende aos critérios exigidos.

Revisão

Nessa etapa lidaremos com a Sprint Review.

Ou seja, validaremos as entregas da equipe e verificaremos se os critérios estabelecidos no planejamento foram executados.

É o momento de coletar os feedbacks do que a equipe construiu.

Em outras palavras, essa etapa pode ser entendida como uma conversa entre a equipe e as partes interessadas sobre como melhorar o produto.

No fim de cada Sprint, o time se reúne para falar sobre o processo.

Retrospectiva

A etapa de retrospectiva é como um ritual de avaliação do Sprint que acabou de se encerrar.

Nessa reunião, o Time Scrum considera o que foi bom e o que deve ser melhorado, traçando planos de ações em busca da melhoria contínua do processo.