Skip to content
Saiba-qual-o-nível-de-Maturidade-em-TI-da-sua-empresa

Saiba qual o nível de Maturidade em TI da sua empresa

A maturidade em TI da sua empresa está totalmente relacionada ao nível de autonomia que a mesma tem dentro do setor. Quanto maior o nível de maturidade em TI, mais estratégica a sua empresa consegue ser, com melhores condições de entregar um alto valor à organização.

Subir o nível de maturidade em TI da sua empresa, deve ser um dos principais objetivos de um bom gestor. Mas, para que isso aconteça, é necessário não só investimento financeiro, como também depende do tipo de gestão e como a área de tecnologia é aplicada.

 

O que é nível de maturidade em TI de uma empresa?

O nível de maturidade em TI pode ser definido como a mensuração das capacidades de uma organização. É por meio desse nível que a empresa irá saber quão bem o seu negócio é suportado pela área de TI.

Se o nível de maturidade é alto, significa que esta unidade da organização está operando de forma eficaz, seguindo boas práticas, entregando serviços de qualidade e sendo capaz de se adaptar rapidamente às mudanças. Além de apresentar maior agilidade e conformidade às necessidades do seu negócio.

Analisar e medir o seu negócio, tem como objetivo, descobrir a efetividade da operação de uma organização e identificar o que é necessário para melhorar a sua performance para atingir os objetivos do seu negócio.

A mensuração do nível de maturidade em TI, analisa algumas características da sua empresa, como:

  • Ambiente orientado à agilidade
  • Aumento exponencial de headcount
  • Dinâmica de entrega de serviços acelerada
  • Ritmo vertiginoso de crescimento

Saiba mais sobre algumas tendências da transformação digital para adotar na sua empresa.

 

Conheça os níveis de maturidade em TI da sua empresa.

 

Se a sua intenção é aumentar o valor da sua infraestrutura. Continue lendo e entenda quais são os níveis de maturidade em TI e como eles se caracterizam.

 

Nível 1: comportamento reativo

O primeiro nível apresenta um setor com características como:

  • alta dependência de um gestor e um auxiliar mais experiente;
  • gestão voltada ao operacional e com nenhum foco estratégico;
  • falta de padronização de processos e implementação de soluções para exceções como ação comum;
  • comunicação com outros setores inexistente ou falha.

Um departamento que se encontra nesse nível de maturidade em TI não tem ações ou planejamentos para curto e longo prazo, já que, em sua maioria, o pensamento estratégico não é mantido.

Não costuma haver também, uma participação desta área em decisões da diretoria e no planejamento estratégico do negócio.

A equipe de TI funciona somente como uma prestadora de serviços básicos de suporte, sendo requisitada apenas quando há problemas da empresa em relação a equipamentos e sistemas.

 

Nível 2: atuação preventiva e mais eficiente

Possui algumas características de prevenção, como:

  • previsibilidade de ocorrências e seus possíveis danos;
  • iniciativas estabelecidas para manutenção de estabilidade da infraestrutura;
  • controle contínuo de disponibilidade das ferramentas.

A diferença entre os dois primeiros níveis está na abrangência maior que o segundo tem, prevendo alguns possíveis transtornos de maior e menor poder danoso e aliando esses pontos a outros voltados à melhoria de desempenho. 

Mas, quando falamos em trabalho estratégico, não há muita diferença entre eles. Às empresas que estão no nível 2, ainda recebem pouca atenção, com o setor de tecnologia não tendo participação em planejamento e objetivos globais.

 

Nível 3: proatividade e autonomia

Nesse nível, começamos a ver um início de gestão estratégica, e a comunicação com demais setores e profissionais passa a ocorrer. 

Já é percebida a necessidade de outras áreas, no intuito de entregar maior valor ao seu trabalho e para a empresa. Com processos mais definidos, e uma padronização avançada, a autonomia dos setores que estão nesse nível são muito maiores.

Outra grande mudança que ocorre no nível 3 é a implementação de melhorias direcionadas também aos serviços entregues. Além de uma percepção maior de valor e eficiência para a TI na visão dos outros departamentos.

 

Nível 4: alto poder estratégico

Empresas que estão no nível 4 de maturidade em TI, começam a perceber todo o potencial de uma gestão estratégica.

  • a empresa conta com o setor de TI como braço capaz de planejar e implementar inovação, ou pelo menos dar suporte próximo;
  • a área gera mudanças em outras, inclusive nas rotinas nativas e insubstituíveis;
  • existência de regras de operação;
  • estruturação e integração total de processos com padronização e indicadores;
  • demais setores ganham produtividade e a organização ganha lucratividade por meio de projetos e planejamento que a TI lidera ou dos quais participa.

Inicia-se, nesse nível, uma medição de performance, assim como dos seus componentes, com indicadores de desempenho bem definidos. Por conta disso, o trabalho deve seguir padrões de qualidade monitorados com frequência.

A diretoria alinha a governança corporativa à de TI, e a área de tecnologia passa a participar ativamente do planejamento global, sendo ativa na busca de suas metas. 

Nesse nível de maturidade em TI, o gestor também passa a buscar soluções e estratégias para prevenir a empresa na análise de riscos e aproveitar oportunidades de ganho de diferencial competitivo.

 

Nível 5: independência

Por ser mais difícil de ser alcançado, apenas a minoria das empresas do mercado estão nesse nível de maturidade em TI. Ele exige um comportamento estratégico e estruturação de processos em um nível extremamente avançado.

O quinto nível de maturidade em TI, é controlado por um acordo de nível de serviço (SLA), no qual as partes oficializam questões da relação como recursos disponibilizados, direitos e deveres, objetivos e prazos e até mesmo penalizações por descumprimento de cláusulas. 

Esse nível exige tanto da equipe de TI e de sua gestão estratégica quanto dos profissionais que fazem parte da cúpula da empresa. Chegar neste nível de maturidade em TI é um longo processo, e precisa de tempo e dedicação.

 

Como a A.R.Phoenix pode te ajudar

Independentemente de qual seja o nível de maturidade em TI da sua empresa, é preciso que você esteja sempre melhorando a sua gestão e processos. 

E, para isso, você pode contar com a A.R.Phoenix para te ajudar no desenvolvimento de toda a estrutura de TI do seu negócio, desde o ponto de rede até a configuração e implantação de sistemas e servidores, além de oferecermos consultoria em gerenciamento e suporte para sua empresa se tornar mais competitiva.

Além disso, atuamos também na implantação de servidores, escolhendo as melhores opções, levando em conta a necessidade da empresa, sua estrutura, os níveis de gerenciamento e outras particularidades. Garantindo o perfeito funcionamento dos servidores por meio de nossos serviços de manutenção. Não importa se a sua organização é nova na nuvem ou se a sua estratégia está bem avançada, é possível otimizar seu ambiente de TI para aproveitar ao máximo os benefícios.

Conte com a expertise de quem tem mais de 30 anos de mercado para te ajudar. Fale com nosso time de especialistas e tire todas as suas dúvidas.

 

Continue sua leitura!

8 estratégias eficazes para a Gestão de Projetos

8 estratégias eficazes para a Gestão de Projetos

O gerenciamento de projetos é uma disciplina complexa que vai além da compreensão de definições, reconhecer benefícios  e desafios. Para alcançar o sucesso, é fundamental implementar estratégias eficazes que guiem…
Equipes de Alta Performance Impulsionam o Sucesso

Equipes de Alta Performance Impulsionam o Sucesso

No mundo corporativo e competitivo de hoje, o sucesso não reside apenas em indivíduos talentosos, mas em equipes coesas e altamente eficazes. As equipes de alta performance (EAPs) representam o…
Qual o melhor tipo de gestão de Outsourcing para a minha empresa.

Qual o melhor tipo de gestão de Outsourcing para a minha empresa.

A gestão de outsourcing pode ser feita de diversas formas. Mas, ainda existe uma enorme falta de informação sobre esse assunto por meio dos gestores, o que os levam a…

Planejamento

O planejamento do sprint é um evento no scrum que inicia o sprint.

O objetivo desse planejamento é definir o que pode ser entregue no sprint e como esse trabalho vai ser alcançado.

O planejamento do sprint é feito em colaboração com toda a equipe Scrum.

Desenvolvimento

Desenvolvemos seu projeto em seu ambiente ou em nossas instalações, com profissionais sob sua gestão, sob a nossa, ou compartilhada, com o uso do Outsourcing.

Todo o acompanhamento ocorre a partir de metodologias, frameworks e ferramentas de gestão participativa no desenvolvimento da solução.

A partir deste processo, temos a versão Beta para testes.

Nesta etapa, realizamos a documentação das soluções, inclusive as já existentes.

As entregas são sempre acompanhadas de descritivos funcionais e técnicos, possibilitando a compreensão da solução e sua divulgação.

Homologação

Nossos analistas de qualidade agregam valor final à sua solução, garantindo a superação do resultado esperado.

Produzimos roteiros e evidências de testes que auxiliam no processo de validação do cliente.

É na etapa da homologação, que ocorre a comprovação, pelo cliente e demais partes interessadas, de que o produto resultante do projeto de software atende aos critérios exigidos.

Revisão

Nessa etapa lidaremos com a Sprint Review.

Ou seja, validaremos as entregas da equipe e verificaremos se os critérios estabelecidos no planejamento foram executados.

É o momento de coletar os feedbacks do que a equipe construiu.

Em outras palavras, essa etapa pode ser entendida como uma conversa entre a equipe e as partes interessadas sobre como melhorar o produto.

No fim de cada Sprint, o time se reúne para falar sobre o processo.

Retrospectiva

A etapa de retrospectiva é como um ritual de avaliação do Sprint que acabou de se encerrar.

Nessa reunião, o Time Scrum considera o que foi bom e o que deve ser melhorado, traçando planos de ações em busca da melhoria contínua do processo.